Noticias

05/10/2017 - Presidenta do IACe analisa instalações da Escola de Flores do Ceará

A presidenta do Instituto Agropolos do Ceará (IACe), Ana Teresa de Carvalho, esteve, nesta terça-feira, 03 de outubro, na Escola de Flores do Ceará (TecFlores), acompanhada pela diretora técnica Sonia Braga e pelos coordenadores Alexandre Maia, Francisco Neto, Airton Cruz e Esaú Matos, com a finalidade de analisar as instalações e a infraestrutura do espaço e conhecer o Curso Básico de Floricultura coordenado pela colaboradora do IACe Patrícia Moreira.

   

Na ocasião, a presidenta visitou o espaço destinado para as aulas práticas de cultivo, que contém as espécies Gipsophila, Copo de Leite, Aster, Rosas, Tango, Folhagens e Flores tropicais, analisou as instalações do curso e estabeleceu retomar a reforma do prédio. Posterior a isso, Ana Teresa conversou com os estudantes sobre a importância da qualificação profissional.

“Nós, do Instituto Agropolos, nos preocupamos em realizar um trabalho de qualidade. Por isso, desenvolvemos esse curso que, além de capacitar para trabalhar na área, é um suporte para os que pretendem aprofundar os estudos relacionados a Ciências Agrárias ou montar o próprio negócio. Nossa meta para fortalecer a disseminação do aprendizado é aumentar o número de alunos matriculados e melhorar a estrutura física do TecFlores”, afirmou.

Já a diretora técnica Sonia Braga destacou a importância do equipamento na região. “Contribuir com o desenvolvimento de vocês que são, em maioria, da área rural de São Benedito é a maior finalidade dessa escola. Para que isso aconteça, a grade do curso é elaborada por profissionais qualificados com todo o cuidado de transmitir conhecimentos práticos e teóricos. Vamos continuar trabalhando tanto para manter o curso quanto para aperfeiçoar as aulas”, garantiu.  Depois das apresentações, os coordenadores Alexandre Maia e Patrícia Moreira reafirmaram o compromisso de oferecer qualificação profissional no espaço que já é referência na região.

Para José Mateus Rocha, que tem 18 anos e mora em Inhunçu, distrito de São Benedito, o curso está mudando a perspectiva de futuro. “Antes de assistir as aulas, eu pensava em fazer o curso e arranjar um emprego. Agora, com as informações sobre as possibilidades de comercialização, eu pretendo montar o meu próprio negócio”.

A estudante Janete de Almeida, que tem 26 anos e mora na Chapada um, distrito de São Benedito, também pretende montar o próprio negócio. “Eu pensava em um emprego mas hoje eu vejo que o curso oferece um leque de possibilidades. Muitos que estão estudando aqui pretendem fazer um nível superior. Eu espero conseguir montar a minha floricultura”.  

Acesso ao mercado de trabalho

Além das aulas teóricas e práticas, a Escola de Flores do Ceará (TecFlores) viabiliza estágios para os estudantes do Grupo Reijers, maior produtor de rosas no Brasil, o que muitas vezes também possibilita a contratação dessa mão de obra que é qualificada pelo IACe através do TecFlores.   

O colaborador do Grupo Reijers Marcos Sousa, que tem 20 anos e fez o curso Básico de Flores no TecFlores, trabalha há um ano e oito meses no setor de classificação da empresa e explica como conseguiu o emprego. “O grupo, que prioriza a contratação de pessoas qualificadas, recebeu a turma que eu integrava para um estágio. Depois disso, recebi a proposta para continuar trabalhando aqui. Passar pelo TecFlores foi fundamental para que eu conseguisse esse emprego”.

Maria de Lourdes Alves é casada com um agricultor, fez o curso na Escola de Flores do Ceará em 2010 e hoje trabalha no setor de embalamento de Gypsophila. Para ela, foi fundamental ter participado do curso promovido pelo IACe. “Aprendi muito com as aulas teóricas e práticas. Depois disso, consegui esse emprego que garante a maior parte do sustento da minha família”.

ASCOM Instituto Agropolos do Ceará.

Comentar