O Instituto

Conheça o Instituto Agropolos do Ceará

O Instituto Agropolos do Ceará foi criado em 07 de janeiro de 2002, como uma organização civil de direito privado, sem fins lucrativos, constituído sob a forma de associação de interesse público, detentor de autonomia administrativa, formalizado no Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas sob o No 130.235, em 14 de janeiro de 2002.

Em 07 de março de 2002 foi qualificado como Organização Social – OS, atendendo os requisitos de Lei Estadual No 12.781, de dezembro de 1997, junto ao Governo de Estado do Ceará, por meio do Decreto Estadual No 26.528 e Decreto Estadual No 29.320, de 12 de junho de 2008 (Que alterou o art. 2º do Decreto de qualificação) .

O Instituto Agropolos do Ceará tem sede e foro na cidade de Fortaleza, estado do Ceará, e jurisdição em todo o território nacional, podendo estabelecer unidades ou escritórios de atuação e representação em qualquer localidade da Federação, ou mesmo no exterior.

Para atender às exigências dos trabalhos desenvolvidos e às parcerias resultantes dos contratos de gestão, contratos e/ou convênios com outras Instituições, especialmente a assistência técnica aos produtores da agricultura familiar, mantém um corpo técnico com uma equipe multidisciplinar, integrado também por graduados, além dos doutores, mestres e especialistas, que gira em torno de 580 funcionários lotados na sede em Fortaleza e nos demais municípios onde estão localizados os escritórios.

MISSÃO

"Contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade, fomentando e qualificando as políticas públicas, através da  capacitação, da assessoria técnica e educativa e de execução e apoio a projetos referenciais estratégicos".

OBJETIVOS

• Apoiar o desenvolvimento sustentável das principais cadeias produtivas rurais com ações de assistência técnica adequada e direcionada, com maior atuação junto aos agricultores familiares;

• Promover o desenvolvimento da agroindústria e o fortalecimento do processo de comercialização da produção rural, sobretudo da agricultura familiar, com vistas a agregação de valor e o acesso mais dinâmico dos produtos aos mercado;

• Estimular a elevação do nível de investimentos públicos e apoiar a execução de projetos estruturantes nos municípios e territórios cearenses, especialmente fortalecendo os órgãos paritários de gestão e o planejamento com protagonismo social; e

• Desenvolver ações e projetos estratégicos ou estruturantes que contribuam para o desenvolvimento rural sustentável do Ceará.

Voltar